Ads Top

Prefeitura de Rio do Antônio não deposita pagamento e funcionário faz desabafo


Nesta manhã de segunda-feira, dia 06, um funcionário da prefeitura de Rio do Antônio enviou um desabafo sobre a situação vivenciada pelo funcionalismo público de seu município. O Portal Malhada Acontece reproduz na íntegra. Confira abaixo:

“Muito além dos salários...

Inicialmente peço desculpas pelo anonimato. É difícil relatar o que se segue sem sofrer retaliações, mesmo que seja reivindicando um direito garantido.
Desculpas também por ser mais um a relatar problemas da Prefeitura de Rio do Antônio, pois sei que a imprensa deve estar cansada de ouvir denúncias. Acredito que está mais que na hora dos funcionários buscarem os órgãos legais. Mas nos resta a imprensa sem sofrermos retaliações. Parabéns pelo apoio que nos prestam relatando nossas dificuldades.
Sou um funcionário público e venho relatar que os problemas são muitos além do atraso nos salários. Neste mês em que se comemora o dia do trabalhador, a administração "Deca pra mudar" presenteia os seus funcionários com mais um atraso de salários. Sem contar que a gestão atual é tida como a pior da história do município, estradas esburacadas, falta de remédios e médicos, caos financeiro a ponto de ter um equipamento sequestrado à um credor por falta de pagamento. Enfim...Nunca senti tanta vergonha do meu município como tenho sentindo nesses dias. Quero aqui neste pequeno espaço por meio desse desabafo, expôr a minha indignação e de muitos outros amigos funcionários que não sabem mais o que fazer perante o problema dos salários atrasados. Somos pais e mães de famílias e temos que honrar os nossos compromissos, mas como honrá-los se não temos dinheiro para tal “façanha”.
É triste saber que estamos passando por dificuldades. Nossas famílias precisam, temos filhos e pessoas que dependem de nós. Fica complicado essa situação. Será que o prefeito e os secretários não consideram que temos filhos, conta de energia, mercado e farmácia para pagar? Será que ele acham que é fácil? Salário é sagrado, pois se trabalhamos porque necessitamos!
Como diz o poeta do reggae Edson Gomes, ” …no nascer do dia meu pai ia e na morte do dia ele vinha, ele trazia sempre o suor no rosto o corpo cansado e nada no bolso…
O EXECUTIVO tem que entender que o funcionário municipal ao alienar a sua força de trabalho, seja física ou intelectual, o trabalhador deve receber uma contrapartida, o que denominamos de salário ou remuneração, elemento essencial dessa espécie de ajuste, seja qual for a forma de contratação: prestação de serviços eventual, vínculo de emprego, contrato temporário, vínculo estatutário, etc. É preciso compreender que, na maioria das vezes, o trabalhador não dispõe de outra fonte de renda a não ser a angariada com a sua força de trabalho, prestando serviços por conta alheia. Necessita do salário para atendimento de suas necessidades básicas, como alimentação, moradia, vestuário, assistência médica, etc. Pagar os salários em dia é dever elementar de qualquer administrador público”.




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.