Ads Top

Brumado: Secretário de saúde apela para o isolamento social e diz que 'leitos de UTI não são suficientes para um possível pico' da Covid-19


Uma das maiores batalhas dos gestores municipais em todo país é orientar a população para a importância do isolamento social. Com base em estudos realizados por especialistas da saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde (MS) alertam que o Brasil vai enfrentar um grande colapso da doença nos meses de abril e maio, isso se a população não obedecer a recomendação de ficar em casa. Abaixo dessas organizações de saúde, estão as Secretarias Municipais das cidades, que também estão realizando um grande trabalho de conscientização, como é o caso do município de Brumado. Desde o primeiro caso suspeito registrado no dia 18 de março deste ano, a Secretaria de Saúde (Sesau) vem debatendo a importância de "ficar em casa". Tanto que o município lançou dois Decretos (5.246 / 5.247) que determinam o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais e algumas medidas para combater a disseminação da Covid-19. No último sábado (04), em participação no programa institucional da prefeitura, o secretário de saúde Claudio Feres fez mais um alerta a população e detalhou em forma de gráfico, caso Brumado venha enfrentar um grande pico da doença nos próximos meses. Segundo o secretário, como o município possui cerca de 70 mil habitantes, e caso 10% dessa população contrair a doença, serão 7 mil pessoas infectados. "Cinco por cento dessa população podem desenvolver forma grave do coronavírus, ou seja, cerca de 350 pessoas iriam precisar de UTI ao mesmo tempo", disse Feres no qual alertou que Brumado só tem dez leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pelo sistema público e nenhum na rede privada. "Então desses casos citados, 340 ficariam sem atendimento. Então tô aqui neste momento tentando explicar para a população, que o objetivo desse isolamento, é fazer com que menos pessoas sejam infectadas ao mesmo tempo, e o que o nosso serviço de saúde dê conta de atender toda população durante este período que nós vamos conviver com o coronavírus", afirmou o secretário que ainda comentou no qual o vírus da Covid-19 não vai sumir, dando como exemplo o vírus da influenza. "Nós temos vacina todos os anos para a influenza. Ano passado nós vacinamos, este ano também. Então o vírus está ai, todo mundo está exposto e pode pegar. O objetivo do isolamento é fazer com que menos pessoas peguem de uma só vez", esclareceu. Feres ainda acrescentou, "estudos apontam que o vírus da Covid-19 se propaga duas vezes mais do que a influenza".

Do 97 News / Foto: Luciano Santos

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.